Turista(r) em Oslo

Este artigo aterra aqui como complemento ao “Como visitar Oslo”, no qual indico locais a não perder na minha cidade, mas desta vez falarei de coisas como transportes e alimentação, etc. Elaborei-o a pensar nas perguntas que tantas vezes me fazem, especialmente desde que tenho o blogue, e espero não me ter esquecido de nada. Se esqueci, comuniquem! Que o meu trabalho seja útil para alguém… Boas viagens!

Como cá chegar: Voos
Partindo do princípio que sais de Lisboa, e à data de hoje, a melhor opção para voo directo será a TAP. A Norwegian também faz o percurso sem escala, mas apenas em época alta. Outras opções são a Lufthansa (escala em Frankfurt) ou a Brussels Airlines (escala em Bruxelas). O nome do aeroporto para onde queres voar, para visitar Oslo, é Gardermoen.

Como cá chegar depois de já cá estar: Transfer do aeroporto 
A forma mais barata de ir de Gardermoen para Oslo é apanhar o comboio regional, chamado NSB (sobre comprar os bilhetes falo no ponto seguinte), e saír em “Oslo S” – o que fica à volta de 10€/pessoa.
Outras formas de ir do aeroporto à cidade são o comboio Flytoget e os autocarros Flybussen. Ambos oferecem mais flexibilidade de horários do que o NSB, mas exigem  o dobro do preço. Em ambos os casos existem máquinas e balcões disponíveis para aquisição dos bilhetes, bem sinalizados e fáceis de encontrar no aeroporto e na estação central. Se quiserem apanhar um táxi o custo ficará à volta de 100€.
Para indicações mais claras estejam à vontade para me contactar! PS: Na maior parte dos transportes viajar com crianças será gratuito ou sujeito a um desconto considerável. Vejam também as hipóteses de bilhetes de ida e volta e descontos associados.

IMG_0342-1
A estação central de Oslo, vista do cimo de um dos edifícios do Barcode (prédios icónicos). /Paragem nos transportes: Oslo S ou Jernbanetorget

Onde dormir: Alojamento
Há hostels e hotéis por toda a cidade, principalmente no centro, e para isto uma simples pesquisa no Booking e afins será mais útil que eu. Posso dizer que, se fosse eu a viajar para cá, evitaria o centro da cidade para pernoitar – o qual não foge à regra de outras grandes cidades e frequentemente nos presenteia com cenas menos desejáveis. Já agora, se viajares em grupo compensará ficarem alojados em AirBnb.
Para mais informações e aconselhamento específico envia-me uma mensagem pela parte de contacto do blogue que eu ajudo no que puder, já que cada caso é um caso.

Como andar de um lado para o outro quando já cá estás: Transportes
Oslo faz-se muito bem a pé, e é isso que se recomenda. No entanto, para quem não tem tempo ou energia, a rede de transportes públicos é excelente. Se tens um smartphone com espaço para novas aplicações e internet durante a viagem aconselho a que faças o download da RuterBillet e da BySykkel. Na primeira aplicação poderás comprar e aceder aos teus bilhetes para toda a rede de transportes; na segunda terás acesso (mediante pagamento de um preço diário de aproximadamente 5€ e apenas durante a Primavera/Verão) às bicicletas da cidade.
Caso a ideia da aplicação não te agrade podes adquirir cartões da Ruter nas lojas Narvesen 7 Eleven ou comprar bilhetes nas bilheteiras automáticas (procura-as no aeroporto, na estação central ou em qualquer paragem do metro). Estes bilhetes também podem ser usados para os comboios NSB, como o referido no ponto anterior. Se planeias usar os transportes mais do que esporadicamente poderá ser uma boa ideia adquirir bilhetes válidos durante 24h ou até um passe para 7 dias (entre 10-30€) e te permitem ver toda a cidade e o arquipélago de Oslo sem stresses.
Para activar ou utilizar o saldo de um cartão Ruter tens de o “picar” no meio de transporte que escolheste utilizar; como e onde vai ser fácil de ver, não te preocupes.

IMG_1213-1
Um pôr-do-dol no telhado da Ópera de Oslo

Como te alimentares sem gastar a poupança de uma vida: Alimentação
Em teoria a restauração nesta cidade “não é para quem quer… é para quem pode”! É uma realidade, e posso dizer-te que cada vez que vou a Portugal me vingo disso e janto fora o máximo de vezes possível… No entanto há alguns truques e zonas da cidade que permitem que o humano comum se alimente e usufrua de um restaurante sem ter que vender um pulmão.
Grønland e Tøyen são zonas da cidade aconselháveis a quem gosta de experimentar comidas exóticas e não terá preconceitos em ver um lado de Oslo diferente, mais multicultural, com vários recantos coloridos e sabores para explorar. Aqui os preços são mais baixos, ao nível do bolso do emigrante.
O que muita gente não sabe é que os restaurantes “mais finos” também podem tornar-se acessíveis, pelo menos alguns deles, em alturas específicas do dia. Muitos fazem menus especiais com descontos consideráveis, entre as 13-16h. Procura a opção “lunch menu” nos restaurantes, e assim poderás fazer uma refeição para dois sem gastar mais do que 30€ (dependendo do que quiseres comer, claro). Para além disso a água é grátis e vem em jarros, por isso bebe água e poupas mais uns €!
Se tudo o resto falhar podes sempre optar pelos famosos e já referidos Narvesen e 7 Eleven ou as cadeias de fast-food, as quais mesmo assim têm preços que serão no mínimo o dobro dos de Portugal. A comida típica norueguesa são os cachorros quentes do Narvesen, e para o “turista do papel” temos o bife de baleia!
E agora três restaurantes que eu gosto e recomendo, tendo em conta as dicas anteriores: Mirabel, italiano em em Sørenga; Holy Cow, indiano em Grønland; Burguer Joint, americano em Aker Brygge. PS: atenção que as horas de refeições dos noruegueses são muito diferentes das nossas, e isso condiciona os horários dos estabelecimentos, especialmente para jantar! Para saídas à noite a melhor zona é Grunnerløkka.

O que fazer enquanto cá estás: Actividades & atrações turísticas
Isso fica para outro artigo, já que considero a minha missão pessoal experimentar tudo para te ir dando feedback decente. Em breve haverá novidades interessantes… Não te esqueças de ver o “Como visitar Oslo” que já escrevi, deixarei esse e outros links úteis mais abaixo.

Links úteis:

NSB – comboios regionais da Noruega
Flybussen (autocarros do aeroporto para a cidade e vice-versa)
Flytoget (comboio do aeroporto para a cidade e vice-versa, também tem app)
Ruter.no – planear viagens em Oslo, saber como ir do ponto A ao B
Aplicação do Ruter (para comprar e gerir bilhetes dos transportes)
Preço dos transportes
Bicicletas da cidade

Alguns destes links serão úteis não apenas em Oslo como também noutros locais da Noruega, como por exemplo o site do NSB (sobre o qual não é a primeira vez que falo, aqui no Lugar à Janela) e o do Flybussen. Até à próxima!

_______

*Artigos relacionados:
Como visitar Oslo
De visita à CM de Oslo
Oslo, o rio e as bicicletas

O Lugar à Janela nas redes sociais:
FacebookInstagramPinterest

7 thoughts on “Turista(r) em Oslo

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Um Site da Web WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: