Pensamentos Aleatórios

(revira)Voltas

Há duas noites atrás deu-me para escrever o seguinte:

“E é de madrugada, por entre ataques de alergia recentemente adquiridos, que este cérebro decide mandar-me escrever.

Às vezes não sei o que fazer com este blogue, onde já investi tanto de mim. Há coisas que quero dizer e não posso, coisas que quero escrever e não sei como. As ideias são tantas e vão-se acumulando, ficam penduradas e acabam por se perder. Por um lado gosto de ver o blogue crescer, mas por outro não quero prender-me à necessidade de “agradar a todos” (que isso leve muuuuitas aspas, espero que me entendam) e aos filtros que isso traz. Ser fiel aos temas que planeei para este espaço também pesa, especialmente numa altura da minha vida em que certo pequeno humano monopoliza todo o meu tempo e energia e a minha vontade (ou necessidade…) é falar disso a toda a hora.

Gosto de anonimato, de simplicidade e sossego. Não tenho paciência para o jogo das aparências. Não o digo com nariz empinado, digo porque é a verdade – e adoro ser como sou. Quem realmente me conhece saberá.

Enjoa-me olhar em volta e ver que eu é que tenho de me adaptar, que “o mundo” quer aparências e conversas de ocasião. É uma verdadeira chatice, a sério. Aborrece-me ter de ir “publicitar” este mesmo artigo nas redes sociais, a seguir… Mais uma vez digo isto sem segundas intenções e sem drama, vale o que vale.

“Cuidado com quem te inspira!” – foi esta a frase que me surgiu na cabeça e me fez vir escrever. Quer-me parecer que anda por aí muita confusão, muita gente viciada em fingir que é feliz, ocupam-se com isso e esquecem-se de o ser. Mas que eles o façam eu até compreendo, o que me faz mesmo muita confusão é quem acredita nisso e os segue sem questionar.

E posto isto… Só espero que o meu filho não tenha nascido num mundo de loucos!…

E agora deixem-me fechar os olhos, porque ao falar no meu bebé lembrei-me que em breve tenho que o ir alimentar outra vez. Louca sou eu, por não estar a aproveitar para dormir…!

[Se calhar o mal é esse]”

Coisas!

~~~~~~~
O Lugar à Janela nas redes sociais:

FacebookInstagramPinterest * Twitter

Follow my blog with Bloglovin

9 opiniões sobre “(revira)Voltas”

  1. Às vezes também me ponho a pensar nisso, mas lembro-me que o blogue é, essencialmente, o que eu quiser fazer dele. Claro que as nossas escolhas vão sempre originar expectativas de terceiros, mas o poder está sempre nas nossas mãos. E por cada rumo novo que quisermos dar, alguns seguidores sairão e novos chegarão 😉
    Para o blogue existir, em primeiro lugar, tem de fazer sentido para ti! 😉

    Liked by 3 people

  2. Gostei muito do que li, faço das tuas palavras minhas tambem,.
    Admiro muito esse teu amor incondicional que tens pelo teu lindo ser e de quem cuidas com muito amor, amor de mãe. Eu tenho dois pequenos mas esses são dois bébés peludinhos, sendo esses claro os meus gatinhos por quem muito amor tenho, e que me fazem cada dia mais acreditar que o amor incondicional existe, nem que seja na forma de comida hehehe…
    Ah e obrigada por me seguires, és pois a mionha primeira seguidora e ainda bem que os és, pois partilho da tua filosofia de nao viver de aparençias, que infelizmente é o que mais vemos… bjinho à mama e aõ seu anjinho.

    Liked by 1 person

  3. Na minha opinião, o principal do blog nao é a quantidade de seguidores, nem o crescimento nas redes sociais. A nao ser que realmente o objectivo seja viver disto e entao sim, vendes a “alma” ao diabo e escreves em função do que achas que o pessoal quer ler.
    Falo por mim… quando criei um blog foi basicamente para contar ao meu pessoal em Lx como era a vida em Barcelona, como eram as minhas viagens, as coisas que faço por aqui e o que me realmente me interessa. Depois de tanto tempo fora, há gente que era próxima, mas que ja nao me conhece, porque todos mudamos e eu ja nao sou a mesma Daniela q saiu de Portugal em 2007. Alem disso, escrevo para mim, para nao me esquecer. E isso é o mais importante, longe de ser um exercício narcisista, é um exercício de entrega e sinceridade.
    Nem toda a gente compreende, nem toda a gente concorda. Seguramente a minha sogra tenha ficado chocada com o meu post sobre tabus, ou os meus pais tenham revirado os olhos com mais uma tatuagem… mas nós somos quem somos, quem nos ama, que nossa aceite e quem nao… pois na verdade nao importa.
    E agora além de tudo o que tu ja eras, és também mae.
    Eu nem te conheço, mas identifico-me com a tua posição actual na vida. O facto de agora haver muito mais probabilidade de escreveres sobre o teu pequeno humano, faz parte de quem tu és agora. E isso nao quer dizer que o blog passa a ser sobre maternidade, nem que deixa de ser sobre viagens. Quer apenas dizer que é o teu blog, sobre a tua vida e quem decide és unicamente tu.
    Acredito que quando às vezes lemos e seguimos um blog, nem sempre é pelo conteúdo, muitas vezes é pelo feeling que as palavras nos dao. Pela pessoa que imaginamos do outro lado. Que se a tua forma de escrever sobre norueguices e viagens me parecia engraçada, provavelmente também me vai apetecer ler o que tenhas a dizer sobre fraldas, restaurantes, política, livros ou qualquer outro tema.

    Estiquei-me um bocadinho no meu comentario… sorry! lol (devem ser as hormonas)

    Liked by 2 people

  4. Como costumo dizer, se virares certa pessoa de cabeça para baixo ainda têm menos que eu! Os blogs é exactamente a mesma coisa, só aparências e no final os filhos deles têm tanta ranhoca como os nosso!

    Liked by 2 people

  5. Não esticaste nada, é destes que eu quero. 😀
    Não ligo a seguidores nem a redes sociais, até porque isso raramente reflecte o número de leitores e é essa a parte importante. Quando aparece aqui alguém a fazer spam para receber um comentário/gostos de volta apetece-me logo corrê-los a pontapé, parece doença mesmo… Mas são mais que as mães a fazer isso!
    Entendeste perfeitamente o meu “dilema” e sei que estarás no mesmo. Quando o bebé nascer então… vais entender ainda melhor! Este não ia ser um blogue pessoal, mas a pouco e pouco tem-se tornado, não me quero arrepender porque de facto amo escrever e reler o que andei para aqui a fazer. Devo ser a minha maior fã haha deixei aqui tantas recordações…
    Beijinhos e, uma vez mais, que tudo corra bem!

    Liked by 1 person

  6. Se tens o blogue é porque sentiste a necessidade de o ter, de o alimentar.
    Acho que é normal este sentimento. Eu também tenho há vários anos e, por momentos, senti que não fazia sentido e, aí, tive uma pausa de algum tempo. Quando senti falta deste espaço, voltei a alimentá-lo.

    E aqui, fala uma pessoa que criou um blogue e, só à terceira vez (blogue) é que acertei com o que queria. E hoje, alimento 2, um com temas diversos (com +/- 13 anos) e outro de fotografia, mais recente, para partilhar o meu trabalho. 🙂

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s