Janelinha Pop-up, Norueguices

Crescer na Noruega

Coloquei no Instagram stories do blogue uma fotografia do C. na creche e recebi várias mensagens de pessoas curiosas em como será a creche aqui. Já que tenho um pequeno português (discutível…) a crescer na Noruega, siga falar sobre isso.

NaCabana-9
Cotãozinho a explorar

Questões como o abono de família foram abordadas neste artigo, para que conste. Para além desse apoio, estamos presentemente a receber outro que rondará os 750€/mês. Porquê? Porque eu optei por ficar com o C. “em casa” até ele fazer pelo menos 2 anos, em vez de o meter já na creche – e o Estado inc€ntiva a isso.

Mas então porque falei eu da creche? Em Oslo há diversas “creches abertas” (traduzindo åpen barnehage), que são gratuitas ou têm preços simbólicos (1€/dia). A diferença delas para uma “creche normal” é que os encarregados de educação têm que estar presentes, o que aliviará a responsabilidade de quem lá trabalha. De resto, em termos de infraestruturas, brinquedos, actividades e canções, estamos sempre muito bem servidos! Ele vai desde os 9 meses, e só ainda não tinha falado sobre isto no blogue porque A Pandemia (ler com voz grave) tirou-nos isso durante muito tempo. Felizmente, ainda que com novas limitações, já voltámos a ter esse escape – importante para ambos.

Quando ele for para a “creche normal“, terei de me candidatar a umas quantas e depois fazer figas, porque na realidade poderá calhar qualquer coisa já que a concorrência e as listas de espera em Oslo são uma loucura. O Estado também entra neste processo, garantido que recebemos um lugar dentro de um certo período de tempo e tendo colocado um tecto nas mensalidades a pagar. No máximo, seja pública ou privada, pagaremos cerca de 300€/mês.

E agora, só para não parecer que é tudo cor-de-rosa, uma curiosidade: dado que os noruegueses não sabem o que é comida temos de enviar sempre o almoço para os miúdos, ou então ter a sorte de calhar numa creche que tenha refeitório. E, nesse caso, o valor das refeições irá acrescer ao acima referido. Enfim, é uma ciência, como tudo o resto, e quando lá chegar logo vos conto mais!

Quanto à saúde, o C. tem sido acompanhado por uma enfermeira (vacinas + avaliação física e psicológica + interrogatório para mim) e teve até agora 3 consultas com um pediatra, tudo gratuito e parte do programa normal. Ele nunca esteve doente, pelo que ainda não posso propriamente opinar sobre o sistema de saúde. A nossa experiência mais significativa continua a ser o tempo em que ele esteve internado no hospital, depois de nascer, e disso já falámos.

Boa continuação de semana 🙂

PS: ao longo deste artigo encontram-se algumas hiperligações para outros mais antigos que possam interessar

4 opiniões sobre “Crescer na Noruega”

  1. Olá, acho incrivel isso das creches e dos apoios que dão aos pais, pois aqui em portugal não dão tantos apoios mas enfim, adorei o post e adorei saber como é as creches aí 🙂

    Beijinhos :*
    omundodapequeninaaa.blogspot.com

    Gostar

  2. Só agora consegui ter um bocadinho e estou a aproveitar para ler tudo ahahhaha!
    Que fixe isso das creches abertas! Espectacular. Aqui não há nada disso. Nós candidatámo-nos a uma pública mas ficámos em lista de espera. Como ainda não fomos chamados, o Tom vai começar agora em Outubro numa privada. Enfim… vamo-nos adaptando. Achei engraçado que o teu C. nunca tenha ficado doente. O Tom também não. Custa-me pensar nos resfriados e afins que a creche pode trazer… É tão bom tê-los em casa connosco, mas é tão preciso que eles socializem com outras crianças, e nós tenhamos um momento sem eles. Ufff isto da maternidade é tão simples é tão complicado. Ahaha

    Liked by 1 person

  3. Faço o mesmo, de vez em quando lá vou papar tudo o que ficou para ler haha

    Boa sorte com a creche do Tom! 🙂 De certeza que ele vai adorar! E espero que consigam o mais rápido possível corrigir a situação, as listas de espera são uma treta.

    Sabes que eu pensava que ele ia para a creche e ia adorar estar rodeado de outros miúdos, mas na realidade ao início eles só se ignoravam e era basicamente cada um a lamber/roer o seu brinquedo. Mas para mim e para os outros pais é óptimo, socializamos nós! E sempre dá algum sossego… porque é um ambiente controlado. Agora mais velhinho já começa a brincar com os outros.

    E só acrescentar que me lembrei de uma coisa pelo que disseste!!! Afinal ele já esteve semi-doente, ou melhor… um bocadinho ranhoso uma vez… durante para aí dois dias. E foi por causa da creche, tenho a certeza, porque no dia anterior reparei que estava lá outra miúda também ranhosa. Prepara-te mesmo, é um mundo de germes (agora então… são logo todos mandados para casa). Pelos vistos ainda nenhuma de nós ganhou calo neste campo, mas há de nos calhar. brrr

    beijinhos

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s